Anônimo:
porque desativou o fala cone nega ? faz um post ou seila dizendo sobre isso pffv ? :3

Nem eu sei te explicar direito… Falacone não foi só um tumblr, me deu muitos problemas pessoais e isso fez com que eu me enjoasse do tumblr em si… Só estou com o meu pessoal… Desculpa…

posted Há 9 meses with 0 notas

START + CARTEL MC’S + B.L.U.N.T + LENDA Z/N E CORRERIA MC NO HOLE!!!!!!!!!!!!!!!!!!! DIA 26, *CENSURA LIVRE*

Chega com noisssssssssssssssssssssssssssssss



posted Há 1 ano with 2 notas

Os 10 melhores CDs de RAP Brasileiro de 2012 | Vai Ser Rimando

Os 10 melhores:

Menção Honrosa

Capa do CD Desorientado, do Oriente

“Desorientado”, do Oriente” – O CD do Oriente foi um dos mais comentados em 2012 e abriu muitas portas para o grupo carioca. Entretanto, foi lançado em 2011, então não pôde entrar em nossa lista. Por isso, fica aqui uma menção honrosa a eles pelo ótimo trabalho!

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

10º

Capa do EP Êta Porra!, do Amiri

“Êta Porra!”, do Amiri – Os fãs do RAP Brasileiro não vão esquecer tão fácil a expressão tirada do primeiro trabalho do Amiri. O flow do “novato” e a originalidade que transborda em “Êta Porra!” não poderiam ficar de fora desta lista, pois marcaram o ano.

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

Capa do EP Manhã, do Pentágono

“Manhã”, do Pentágono – O novo CD do Pentágono está na lista por algo que vai além da qualidade do trabalho: mesmo tendo já feito história no gênero e inspirando tantos outros artistas, ninguém ainda conseguiu fazer um RAP próximo ao do grupo. Trabalho ímpar!

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

Capa da Mixtape SensaFLOWnal, do Flow

“SensaFLOWnal”, do Flow MC – Pra convencer que não é apenas MC de uma música só, Flow foi além do “Quartinho Obscuro” e provou que tem muito mais do que flow para colocar sua mixtape entre os melhores CDs do ano.

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

Capa da Mixtape Seja O Que Você Quiser, do Terceira Safra

“Seja O Que Você Quiser”, do Terceira Safra – Com diversas participações, tanto brasileiras quanto gringas, o Terceira Safra estreou oficialmente no cenário com uma mixtape que sem dúvida deu o que falar no ano.

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

Capa do CD Sem Crise, do Gabriel o Pensador

“Sem crise”, do Gabriel o Pensador – Um dos maiores nomes do RAP Brasileiro está de volta e traz com ele um CD de 15 faixas com a mistura de um RAP que só ele saber fazer. Gabriel o Pensador melhorou muito nos instrumentais, manteve sua lírica afiada e colocou seu CD na 7ª posição.

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

Capa do CD Vivaz, do RET

“Vivaz”, do RET – O que acontece quando você coloca um RAP pesado, daqueles de protesto e o “embrulha em um papel bonito”? Quando o protesto é tão artístico que atrai os ouvidos daqueles mais céticos com o RAP? RETmostrou o que acontece e isso o colocou em 6º na nossa lista.

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

Capa da Mixtape Que Assim Seja, do Rashid

“Que Assim Seja”, do Rashid – Rashid manteve a qualidade de seu RAP e produziu mais um CD muito bem recebido pelo público. Com participações que deixaram o CD ainda mais completo, “Que Assim Seja” conseguiu o 5º lugar na nossa lista.

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

Capa da Mixtape Em Carne Viva, do Funkero

“Em Carne Viva”, do Funkero – Em tempos de alta discriminação ao funk, Funkero mistura as batidas do gênero com a ideologia do RAP e acrescenta uma pitada de cinema para colocar sua mixtape entre os 10 melhores CDs do ano.

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

Capa do CD Orquestra Simbólica, do Shawlin

“Orquestra Simbólica”, do Shawlin – Um dos MCs mais respeitados do Rio de Janeiro volta a lançar um disco oficial conduzindo através de rimas uma orquestra de conteúdos tão bem expostos que o garante a medalha de bronze entre os melhores CDs do ano.

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

Capa da EP ...ENTRE..., do Kamau

“…ENTRE…”, do Kamau – Em seu perfeccionismo e paixão pelos clássicos, Kamau leva o ritmo e a poesia ao extremo, criando um “RAP de raiz moderno” e se colocando na segunda colocação dos melhores discos em 2012, na nossa opinião.

Veja a nossa opinião completa sobre o CD.

Capa do CD Sem Cortesia, do Síntese

“Sem cortesia”, do Síntese – Ao mesmo tempo que é simples, cru, sem frescuras, apenas rima e batida, também é cheio de pequenos detalhes que o engradece. Um dos trabalhos mais originais em muito tempo na música brasileira merece a primeira posição em nossa lista!

posted Há 1 ano with 5 notas
miles-s:
quaaaaaaaaaanto tempo KKKK >:

Huahuah pois é!!! Milianosss

posted Há 1 ano with 0 notas

ZRM - ZEROREALMARGINAL (VIDEO)

(Fonte: youtube.com)

posted Há 1 ano with 1 nota
posted Há 1 ano with 44.178 notas
via:holocausto-urbano source:holocausto-urbano

Pra quem ainda não viu o vídeo e não sabe sobre o que eu vou falar.

Dia 26 de Janeiro vai rolar na Praça Roosevelt o VOZ ATIVA! Essa mobilização vai acontecer por conta do ocorrido no dia 04/01 quando o policial LUCIANO DA SILVA MEDEIROS insultou e agrediu SEM FARDA um skatista , o motivo? O garoto estava fazendo manobras nos bancos. 

Eu como boa frequentadora de lá sei que são poucos os policiais que chamam a atenção do pessoal por andar nos bancos.

Pois bem chegou a hora de convocar geral pra essa mobilização e colocar um basta nisso ninguém nasceu pra levar tapa na cara e ser taxado de vagabundo por andar de skate. 

posted Há 1 ano with 394 notas
posted Há 1 ano with 459 notas

O movimento “Mais amor por favor” nasceu em 2009, com a intenção de tentar despertar a atenção das pessoas sobre o que há de mais belo: o amor. É um pedido, uma imploração (mas com educação) em meio à toda agressividade, indiferença e velocidade de uma metrópole como São Paulo. Uma proposta que tenta fazer com que o observador se surpreenda com o conteúdo da frase inserida no âmbito urbano, reflita por um tempo, ou pelo menos abra um sorriso no momento da leitura e passe adiante a mensagem. O movimento pode ser considerado uma conscientização social e também intervenção urbana, originou-se na rua, a partir de “tags” em telefones públicos de telefones públicos de São Paulo. Dias depois estava pixado nos muros da cidade. Letra cursiva, para diferenciar-se dos demais pixos. E também porque o amor pede delicadeza. No decorrer do tempo, a frase ganhou dimensão, repercussão e aliados, se transformou em um organismo vivo. Saiu de São Paulo, está estampando diversos muros em diversas cidades! Através da internet, ganhou divulgação e vida. Está em blogs, fotologs, flickrs, twitter e facebook. Já participou de eventos como o Slow Movie e se tornou inspiração para poesia, música, fotografia e até mesmo tirinhas de jornal. Abriu uma discussão sobre a necessidade de um princípio básico para vivermos em comunidade, aplicar o amor, que pode ser traduzido em respeito, solidariedade, generosidade.

posted Há 1 ano with 31 notas
CHERZOLANSKI